O Carro Apreendido e o Balaio de Gatos

por O Boca de Jambu

Um balaio de gatos envolvendo um oficial de justiça de Ananindeua, um inspetor e três guardas municipais foi parar na corregedoria do Tribunal de Justiça do Pará. Tudo por conta da apreensão de um veículo.  O quiproquó começou quando o inspetor Carlos Alexandre ingressou na corregedoria do TJ com uma reclamação disciplinar contra o Oficial de Justiça Antônio Guilherme Evanovicht dos Santos, lotado na comarca de Ananindeua, imputando ao mesmo a prática de irregularidade no cumprimento de mandado.

Chamado “na chincha”, o oficial deu detalhes do caso narrando que no dia 23 de fevereiro, em cumprimento do Mandado de Busca Apreensão expedido pel Juiz de Weber Lacerda Gonçalves, realizou a apreensão do automóvel marca GM, modelo Onix Joy, ano 2020, cor branca, placa QVM-2010, cujo alienante se trata de Felipe Nascimento Oliveira. Ato continuo, o servidor se dirigiu até a sua residência para guardar o veículo apreendido em segurança e adotar todas as medidas necessárias para a remoção do bem, em segurança, ao pátio do fórum de Ananindeua ou outro local determinado pelo fiel depositário nomeado nos autos do processo.

De acordo com o relato do oficial Antonio Evanovicht, o Inspetor Alexandre, o guarda municipal Figueiredo, e mais três guardas não identificados (dois masculinos e uma feminina) chegaram à residência do referido oficial e tentaram, com grandes esforços, obstruir o serviço do oficial, na intenção de arrebatar o veículo apreendido a todo custo.

O Oficial diz, em seu depoimento, que sem qualquer mandado judicial, o inspetor Alexandre gritava dizendo que iria levar o carro porque o mesmo era produto de roubo. Ainda de acordo com o relato, o oficial tentou explicar aos guardas municipais a legalidade do ato, sendo apresentado aos mesmos o mandado judicial. Mesmo assim os servidores municipais seguiram irredutíveis, ocasião em que foi acionado o comando do 6°Batalhão de Polícia Militar, que levou todo mundo pra delegacia. 

Related Posts

Comentários