A Santa Casa e o festival de escândalos

por O Boca de Jambu

Nos chega a notícia de que continuam as farras e desmandos na Santa Casa de Misericórdia, até aqui sob o comando de Bruno Carmona, que dispensa apresentações. Diga-se de passagem que não é de hoje que pipocam denúncias sobre funcionários fantasmas, enriquecimento ilícito, plantões e sobreaviso de fachada, dentre outras pérolas. 

As denúncias apontam também para benefícios e vantagens para o médico Fábio Vasconcelos Brasão, dono do laboratório Ruth Brasão, que está ativo na folha de pagamento da Santa Casa de Misericórdia mas que não dá as caras no hospital. E adivinha qual é o laboratório instalado dentro do prédio da Santa Casa ? Bingo para quem apostou as fichas no Ruth Brasão.

Aline Pontes, a assistente administrativa alvo de várias denúncias, permanece recebendo normalmente seu “gordo” salário. Diferente de outros “fantasmas”, Aline sequer reside em Belém. O que se diz é que a mesma tem padrinho forte no setor de Recursos Humanos,  órgão que controla a situação funcional dos servidores.  

Outra denunciada é Larissa Rabelo, acusada da prática sistemática de assediar moralmente funcionários terceirizados da limpeza. Larissa é a pessoa e que dá as ordens na portaria do hospital. E os desmandos não param por ai: Estamos falando do “esquema dos sobreavisos”. A quantidade de sobreaviso pago a grandes grupos de servidores é assustadora, superando órgãos que arrecadam pro Estado.

Em outro giro, diminuiu o valor da gratificação de desenvolvimento institucional, vantagem pecuniária  que, em outros tempos era o dobro do que é pago hoje. Pelo visto, só misericórdia para salvar a Santa Casa …..

Related Posts

Comentários